Tag: casamento alternativo

Fantasia outonal de pétalas

O tema do Outono é sempre um tema rico, pois as cores outonais são muito acolhedoras e ricas. Para um casamento acolhedor, este tema pode perfeitamente ser o eleito. Caso o vosso casamento seja celebrado no Outono, torna-se muito mais fácil de concretizar este tema, pois existem disponíveis os mais diversos elementos na natureza, tais como folhas, galhos de árvores e frutos que podem auxiliar na decoração, tornando a despesa da festa inferior. Assim as cores, castanho, amarelo e vermelho são predominantes neste tema. Os elementos decorativos mais bonitos, podem ser esculpidos dos ingredientes mais simples. Aconselho a utilização de tecidos acetinados como organzas, sobrepostas com cores castanhas e pérola para base da decoração das mesas. Este tecido dá sempre um ar luxuoso e acolhedor a qualquer ambiente. Para decorar as mesas aconselho um cento de rosas amarelas, cor-de-laranja e vermelhas claras. Este centro pode ser originalmente complementado com frutos da época, como maças, uvas, folhas, galhos de árvores, musgos, bagas, etc., é tudo uma questão de gosto pessoal, criatividade e imaginação. Aconselho a utilização de velas de vários tamanhos e de tons naturais para ajudar a criar um ambiente acolhedor e simpático. Não se esqueça, velas nunca são demais…

Melancolia Azul

Este tema é um tema muito usual por altura do Verão pois transmite um sentido de frescura, providenciando uma aura dramaticamente calma. Os diversos tons azuis e branco são usados em abundância em todos os elementos. Aconselho a utilização de pratos de vidro transparentes, para criar um ambiente o mais glaciar possível. Os elementos principais são os vidros, as flores brancas e cetins azuis-claros. Os centros das mesas devem ser constituídos por misturas de motivos florais feitos de diversas camadas de flores brancas e azuis, sendo uma bela possibilidade as hidrângeas que estão à disposição na altura do Verão e possuem tons brancos e lilases muito harmoniosos. Este cenário delicado deve ser complementado com pequenas velas brancas e fitas de cetim branco e azul claro, que podem ser colocados quer nas cadeiras, quer nos guardanapos, velas ou mesmo na própria mesa. Não se esqueçam que um tema deve ser sempre aplicado a todo o casamento, não só na decoração do espaço da festa de casamento. Não se esqueçam do bolo de noiva, ramo da noiva, flor do noivo e da decoração do espaço da cerimónia do casamento.

 

Romance de rosas e velas

Dois dos mais fundamentais itens românticos são sem dúvida as velas e as rosas. As pétalas de rosas sempre foram actrizes principais num palco romântico, iluminado por uma ténue luz de velas. Quem é que não se sente romântico com este clima? Este tipo de tema é dos mais escolhidos para as cerimónias e para as festas de casamento. Ok, não quer um casamento igual aos demais? Escolha velas para as mesas de diferentes silhuetas, faça uma pequena cascata de velas, desde a mais alta até à mais pequena, e complemente-as com rosas bebé enroladas à sua volta, isto tudo sentado numa cama de pétalas de rosas, consegue imaginar algo mais sensual? O tom das rosas deve ser o rosa pálido para criar um ambiente subtil, os tecidos deveram ser translúcidos, de preferência tecidos transparentes românticos com bordados discretos que lembrem os antigos casamentos. Este pode ser um tema que sirva de testemunho do vosso romance.

Texturas de Inverno

Um ambiente de sumptuosidade e opulência não poderá jamais dispensar as texturas. Este look é ideal para uma festa de Inverno. As cores dourado e âmbar deverão ser sempre iluminadas com o brilho das velas que as circundam nestes tons. As velas podem ser decoradas com folhas de filigrana translúcidas douradas e os centros de mesa devem ser constituídos por bouquets ricos de uma amálgama de flores de cores quentes como o amarelo, âmbar, pérola e laranja. Os tecidos devem ser pesados, com cores âmbar, ou acastanhados, com texturas ricas douradas, sem esquecer os pratos marcadores em tons dourados, bem como os copos em vidro amarelado. Cada convidado deverá ter um pequeno bouquet miniatura similar ao do centro, colocado ao seu lado direito (abaixo dos copos). Esta decoração torna a festa rica e ao mesmo tempo cria um clima quente de intimidade muito agradável. Caso não queira centro de mesa em flores, pode substitui-lo por trios de velas de formas geométricas como quadrados, mantendo os pequenos bouquets individuais.

Fantasia de Chocolate

Quem é que não adora chocolate? E porque não fazer-lhe uma homenagem no dia do vosso casamento? Podem oferecer aos vossos convidados chocolates de toda a espécie, servidos com champanhe ou martinis de chocolate branco. Como base criativa usem uma caixa dourada de chocolates. Daqui pode surgir todo o tipo de ideias criativas…
Os centros de mesas não necessitam de ser feitos de flores, um toque de criatividade é sempre receita de sucesso para que os vossos convidados vos elogiem por um momento diferente. Assim sendo como base escolham tecidos acetinados dourados sobrepostos de individuais duplos de tons avermelhados com texturas douradas. Entre cada individual duplo, coloquem caixas de cartão acastanhadas envoltas com laçadas douradas, e em cima das mesmas no local do laço coloquem um sumptuoso arranjo de bombons de chocolate branco, adornados com pinhas, bagas, frutos secos, etc., tudo fica à vossa imaginação. É claro que não podem esquecer-se da coerência do ambiente, como por exemplo, o bolo da noiva ser de chocolate.

Fazer sobressair a cor

Qualquer local onde se deseje sobressair qualquer objecto, flores ou até mesmo uma pessoa, a cor a ter de base é sempre o cinzento. O cinzento é a mistura de todas as cores, logo qualquer cor é realçada sobre ela. Se quiser ter arranjos florais coloridos ou outros objectos quaisquer coloridos, ou mesmo protagonizar a noiva com o seu vestido na local da festa, ter tecidos cinzentos nas mesas, e ao seu redor será o ideal. Cinzento, ao contrário do que se possa pensar, é uma cor muito elegante, pois a cor é muito semelhante ao prateado, e quem não gosta de prateados?
Existem no mercado tecidos cinzentos, que não são de todo monótonos, basta ter um pouco de brilho para o ambiente de requinte ser proporcionado.

Os casamentos gregos podem ser considerados um tributo ao festejo. Um casamento grego é um evento; quem o presencia nunca se tende a esquecer. A recepção de um casamento grego é uma festa de arromba, onde a diversão e a dança são palavras de primeira ordem. Algumas tradições são originárias da antiguidade e as restantes são originárias da religião ortodoxa, comum à maioria do povo grego. Um casamento com tradições gregas é sempre sinónimo de história e de celebração.

Tradições antigas

Tal como em muitas outras culturas, no passado, os casamentos gregos eram uma espécie de acordo entre a família da noiva e a família do noivo. A família da noiva oferecia o dote, que poderia ser uma parcela de terreno, dinheiro, ou outros bens da família. Na cama de casados dos noivos, era colocado o dinheiro oferecido pelas famílias, e quem visitasse a casa também costumava contribuir com dinheiro para a nova vida dos noivos.

A maioria dos casamentos eram celebrados especialmente em Janeiro, pois seriam mais favoráveis à protecção da mulher, porque este mês era dedicado a celebrar a deusa Hera, mulher de Zeus e defensora das mulheres. O mês de Janeiro era também considerado o mês da fertilidade. Os convites eram entregues em mão juntamente com um doce ou com flores.

Era prática comum a noiva levar consigo, grãos de cereais ou certas ervas como um ritual de fertilidade. O bolo de casamento era tipicamente feito com mel, sementes de sésamo e marmelo, simbolizando o bom e o mau que poderia aparecer pela vida fora. Os pais presenciavam a cerimónia de casamento, acompanhando o casal à sua nova casa numa procissão acompanhada por jovens entoando cânticos.

A cerimónia

Na Grécia a maioria da população tem como religião, a religião ortodoxa, onde o casamento representa um Sacramento. A cerimónia é da responsabilidade do padrinho de casamento e do sacerdote. A cerimónia é iniciada fora da igreja por uma bênção repetida três vezes pelo sacerdote significando a tríade: Pai, Filho e Espírito santo. De seguida os noivos dirigem-se para o interior da igreja onde os noivos acendem velas que seguram durante a restante cerimónia.

De seguida ocorre a coroação, ritual que simboliza o reconhecimento do papel dos noivos no reino de Deus. Estas coroas são colocadas nas cabeças dos noivos. As coroas podem ser feitas em diversos materiais como folhas verdes, flores, tecido, ou no material que os noivos desejarem. Antes de serem colocadas nos noivos, estas coroas são dispostas em frente à igreja e atadas por uma fita (significando a união eterna dos noivos) sendo colocadas sobre um tabuleiro de amêndoas. A noiva e o noivo trocam as coroas um com o outro três vezes. Logo depois da cerimónia as amêndoas onde as coroas se encontravam dispostas, são distribuídas às mulheres solteiras.

A cerimónia continua com leituras e a partilha de um copo de comunhão. Por fim o sacerdote agarra nos braços do noivo e da noiva e conduz os dois à volta da plataforma da igreja três vezes. Termina assim a cerimónia ficando os noivos unidos como marido e mulher.

A recepção

Uma recepção de casamento grega normalmente prolonga-se até ao amanhecer. Esta recepção de casamento é comum ser repleta de momentos alegres, incluindo muita comida, muitas bebidas, e muita música e dança. Estas recepções duram até ao amanhecer, e o elemento mais importante é sem dúvida a música e a dança. A dança mais tradicional é a Kalamatiano, a tradicional dança do lenço. Os noivos dançam juntos unidos por um lenço que cada um agarra nas pontas. Normalmente o noivo e a noiva convidam outros para se juntarem à dança, podendo prolongar-se durante horas. É também comum partirem-se muitos pratos para dar sorte ao casal.

Conceitos e tradições actuais

A tradição do casamento grego incorpora diversos rituais que servem para abençoar a vida que inicia para o casal.

  • Parte-se um prato na soleira da casa dos noivos para afastar os maus espíritos.
  • Em alguns locais atira-se um ferro para cima do telhado, noutros coloca-se um pedaço de ferro dentro da casa dos noivos para dar força à união.
  • Se os noivos pretendem ter uma família extensa é comum esmagarem com o pé uma romã, símbolo da fertilidade.
  • Para uma vida doce juntos os noivos dão a comer um ao outro mel.
  • Um casamento grego tradicional é usualmente celebrado a um domingo.
  • Para dar boa sorte aos noivos, a família atira dinheiro para a cama dos noivos.
  • Os convites incluem sempre um motivo floral que pode ser impresso. Adicionalmente colocam-se pétalas secas de flores no envelope dos convites do casamento.
  • No ramo de noiva é usual adicionar ervas aromáticas como o tomilho, hortelã-pimenta ou manjericão.
  • O bolo de casamento é feito com mel sementes de sésamo e marmelo.
  • É também usual a família e os amigos escoltarem os noivos até ao quarto, na noite de núpcias, e fazerem-lhes uma romântica serenata.
  • Como lembrança de casamento é usual oferecerem-se amêndoas revestidas a açúcar, usualmente chamadas de koufeta.
  • Fonte: O Nosso Casamento

O Islão é muito mais que uma religião: suplementa os princípios de uma vida social ou política. O casamento muçulmano pode acontecer de diversas maneiras, dependendo da cultura e da região onde este é celebrado. As mulheres muçulmanas não podem casar fora da sua religião, embora os homens muçulmanos o possam fazer.

Tradições

Entre muçulmanos, é a família do noivo que procura uma noiva que considere adequada ao noivo.

Um casamento muçulmano é uma espécie de contrato entre o homem e a mulher e o seu guardião. Este contrato implica o pagamento de um valor, valor esse acordado pelas duas partes e pago pelo noivo na altura em que o contrato é feito. Este pagamento pode nem sempre ocorrer, caso as duas partes o decidam eliminar.

A noiva nem sempre está presente quando o contrato é feito, embora o seu pai ou guardião esteja presente. Caso a noiva não esteja presente, duas testemunhas perguntam à noiva se dá ao seu representante poderes para celebrar o contracto e se concorda com a quantia paga.

A oferta do casamento é feita pelo pai da noiva, ou pelo seu guardião. Segue-se uma aceitação feita pelo noivo, na presença de duas testemunhas muçulmanas. A noiva tem direito a receber a quantia referente ao contrato e fazer dela o que bem entender. O valor recebido poderá ser em dinheiro ou em géneros, e deverá ser especificada antes do noivo a dar à noiva.

Cerimónia de noivado – Mangni

O Mangni ou a cerimónia de noivado implica a troca de anéis. O traje da noiva para esta festa é oferecido pela família do noivo. O período de noivado dura cerca de três meses, e caso os noivos não se casem ao fim deste período, o contrato de casamento deverá ser renovado. Durante o noivado, a noiva só poderá estar na presença do seu noivo caso o seu pai ou irmão também estejam presentes.

Data

O calendário muçulmano ocorre segundo o ciclo lunar, por isso não há datas fixas para casamentos. Pode-se também casar a qualquer hora do dia. No entanto é proibido casar nos dias de Eid, que ocorrem depois do Ramadão, e do de Pilgrimage; também não pode acontecer um casamento no dia de Ashura que calha no nono ou décimo dia do primeiro mês do Islão.

Logo que se decida o dia do casamento, fala-se com o Íman da mosquita, devendo de seguida o noivo preparar o presente para a noiva, pois este é uma parte muito importante da cerimónia do casamento.

Celebrar

Qualquer homem que perceba as tradições do Islão poderá celebrar a cerimónia de casamento muçulmana, embora a mosquita tenha um oficial de serviço que usualmente o faz.

Convidados

Num casamento muçulmano podem comparecer convidados de todas as religiões. Embora os convidados devam ter em conta que não devem usar trajes decotados, ou reveladores do corpo.

A cerimónia – Manjha

A cerimónia do casamento implica que a noiva seja previamente envolvida numa massagem feita com uma pasta à base de açafrão. Isto acontece na casa da noiva, um a dois dias antes do casamento. A pasta é feita à base de açafrão, sândalo e óleo de jasmim, providenciado pela família do noivo. A noiva também é “tatuada” com henna.

Só as mulheres solteiras podem aplicar henna à noiva. As tatuagens henna são aplicadas nas suas mãos e pés. Depois desta cerimónia a noiva não sai de casa até ao dia do casamento. No dia do seu casamento, é-lhe oferecido o traje de casamento pela família do noivo. Ao noivo também é colocado um símbolo sob a forma de um sinal.

A procissão do noivo

No dia do casamento, é comum fazer-se uma procissão de amigos e familiares que acompanham o noivo de sua casa até ao local do casamento, embora o noivo possa ir de carro.

A chegada do noivo e dos convidados

A chegada do noivo ao local da cerimónia, é acompanhada por tambores e pelo som de mais alguns instrumentos musicais tradicionais. Na sua chegada, o noivo e o irmão da noiva trocam um copo de sherbet (uma bebida adocicada) e de dinheiro. As irmãs da noiva dão as boas-vindas aos convidados tocando-lhes com uma espécie de bastão decorado com flores.

A cerimónia do casamento – Nikah

Se não existir nenhuma área coberta especial, é erguida uma tenda para celebrar o casamento. Em algumas cerimónias muçulmanas, especialmente naquelas mais tradicionais, os homens e as mulheres sentam-se em locais distintos da cerimónia.

Antes de ser lida uma peça seleccionada do Corão, na presença de duas testemunhas muçulmanas, o sacerdote pergunta à noiva se esta está satisfeita com o acordo e se ela concorda em casar com o noivo. Ao noivo é feita a mesma questão.

As duas partes ouvem um sermão relativo ao casamento, feito por um oficial muçulmano. Não existem especificações especiais, a cerimónia do casamento depende muito de quem a celebra. Alguns sacerdotes recitam o primeiro capítulo do Corão, e fazem a bênção.

O casamento é registado. É assinado primeiro pelo noivo e por duas testemunhas. A noiva assina de seguida. Os documentos do casamento são preenchidos na mesquita. O noivo é levado para o lado das mulheres. Ele oferece dinheiro e presentes às irmãs da noiva. O noivo recebe a bênção das mulheres mais velhas da família e cumprimenta-as.

Pode-se atirar confetis à noiva, só que é mais tradicional atirar moedas, pois este gesto é mais antigo.

Segue-se um jantar, que é servido separadamente a mulheres e a homens. A família do noivo festeja à parte.

Depois da primeira refeição, o noivo e a noiva sentam-se juntos e um grande lenço é usado para cobrir as suas cabeças enquanto o sacerdote e os noivos fazem algumas orações. O Corão é mantido entre eles e é-lhes permitido ver-se um ao outro através do reflexo de espelhos. Diversos doces e frutos secos, são servidos aos convidados.

Primeira noite

O noivo passa a noite na casa da noiva, num quarto separado desta, junto com um irmão mais velho da noiva. Na manhã seguinte é-lhe dado roupas, dinheiro e presentes pelos pais da noiva. Na tarde seguinte, os seus familiares acompanham os noivos à sua casa.

A cerimónia Rukhsat

Na casa dos noivos, a saída do pai da noiva é feita com o pai da noiva a entregar a mão da sua filha ao noivo e pedindo-lhe para a proteger para sempre. Dão-se as despedidas finais.

Outra tradição que pode acontecer, é quando a noiva entra na sua nova casa, a sua sogra segura o Corão sobre a noiva e sobre o noivo. Quatro dias depois do casamento a noiva é levada para a casa dos seus pais. A recepção do casamento acontece quando o noivo leva a noiva e a sua família de volta para uma recepção dada pela sua família. É aqui que as duas famílias se tornam numa só.

Presentes

Os presentes são trocados entre a família do noivo e da noiva antes e depois do casamento.

Trajes

Num casamento muçulmano o vermelho cereja é a cor de eleição para o vestido da noiva. A noiva é adornada com flores e jóias. Cobrir a cabeça com um véu é sinal de respeito. O comprimento do véu pode variar, não cobre só a cabeça mas também os ombros, indo quase até à linha da cintura.

O preparar da noiva pode durar dias, sendo a noiva “embrulhada ”pelo vestido. O vestido usado com o véu é colocado numa ponta na cintura da noiva, e enrolado à volta do corpo caindo a ponta final sobre o ombro. Este vestido é usualmente feito de seda e adornado com um belo padrão. O centro do véu é usado para cobrir a cabeça e as suas pontas são colocadas por debaixo dos braços e metidas no restante vestido.

O noivo pode usar um fato de seda brocada e um turbante como fato de casamento.

A noiva Árabe usa um tradicional vestido branco e véu tal como num casamento cristão, embora os seus pés e mão sejam cobertos com henna. O noivo usa uma roupa simples tradicional ou um fato ocidental, ou mesmo uma combinação dos dois.

Fonte: O Nosso Casamento

A recepção de um casamento fabuloso, não tem de ser uma extravagância de 6 horas, que inclui cocktail, jantar e baile. Existem variadíssimas razões para se pensar em recepções de casamento alternativas. Por vezes uma festa mais discreta com familiares e amigos pode ser uma boa solução. Talvez sejam vocês a pagar o casamento, e necessitem de estar restritos a um orçamento. Talvez as grandes festas não sejam o vosso género, sentindo-se melhor numa celebração onde só se reúnem 20 ou 30 amigos próximos. Não existe razão nenhuma para terem de dar um casamento extravagante se isso não se adequa a vocês. Que tal um casamento à tarde seguido de um elegante chá? Ou uma cerimónia ao sábado pela manhã, seguida de um sumptuoso pequeno-almoço de casamento? Um casamento ao fim da tarde, ou ao início da noite também é outra hipótese que permite entreter um grande, ou pequeno grupo em grande estilo.

Um pequeno-almoço de casamento

O pequeno-almoço de casamento é algo de muito diferente, mas muito elegante. Uma maneira de dar a volta à tradição será servir um pequeno-almoço sumptuoso depois de um casamento pela manhãzinha. Um pequeno-almoço sentado, numa pousada, ou num jardim, é ainda mais exclusivo que um brunch (usualmente servido em buffet depois das 11 da manhã). Um pequeno-almoço de casamento é uma excelente ideia para noivos que querem algo discreto e elegante. Uma vantagem em escolher este tipo de recepção para o casamento é ser muito fácil encontrar um local onde se possa celebrar. Um pequeno-almoço também funciona muito bem durante a Primavera e Verão, pois pode ser servido no exterior, debaixo de elegantes guarda-sóis num belo jardim.

O local pode ser em quase qualquer espaço: no jardim da casa, numa sala privada, num hotel, numa pousada… Escolham uma manhã de fim-de-semana e convidem os vossos convidados a estarem presentes na cerimónia de casamento às 9:30 da manhã. Contratem um harpista para providenciar música de fundo. Talvez possam começar com café e croissants folhados antes da cerimónia. Depois da cerimónia, se não for no mesmo local, dirijam-se para a recepção, e tenham pessoas a passar mimosas de laranja (champanhe e sumo de laranja) e sumos de fruta.

O menu deve ser colorido, elegante, e ainda assim muito agradável. Comecem com um primeiro prato com compota e fruta fresca, como figos, pêssegos, ameixas ou maças. Para o prato principal, podem optar por uma fatia de salmão fumado em tosta de brioche, coberta com ovos mexidos com espargos selvagens, para dar um pouco de verde ao prato. Segue-se um queijo gratinado com mel em tostas acompanhado de pinhões tostados e salada de rúcola.

Terminem em grande, com um bolo de casamento feito com fruta fresca. Optem por um bolo de baunilha recheado uma mistura luxuosa de frutos silvestres e de natas batidas, e claro com um café espresso a acompanhar.

Um almoço de Verão

Um almoço leve é uma óptima opção para uma recepção de casamento, porque é muito menos trabalhoso que um jantar de casamento, sendo uma maneira muito sofisticada de oferecer uma recepção de um casamento. Convidem os vossos amigos e familiares para testemunharem uma cerimónia ao meio-dia, e depois sirvam um almoço à uma hora da tarde.

Num menu de almoço de Verão cada prato deve ser uma celebração de cor. Pode ser iniciado com um primeiro prato de sopa fria de tomate com lombo de lagosta, seguido de uma salada de verduras; segue-se o prato principal composto de vegetais, salmão grelhado acompanhado de pimentos coloridos e de fatias de manga.

Para sobremesa uma boa opção será um trio de sorvetes de lichias, maga e maracujá, acompanhado do bolo de casamento – um fresco bolo de limão.

Uma das virtudes deste menu particular é que não requer uma batalha na cozinha, e todos os pratos podem ser preparados em avanço, excepto o salmão grelhado.

Um almoço de Inverno

Um menu para um almoço de Inverno deve incorporar os sabores quentes do Inverno, mas deve de ser considerado um almoço leve. Pode ser iniciado com um capuchino de tomate e natas. Segue-se um filete de peixe panado com cereais e acompanhado com puré de lentilhas. Para sobremesa sirvam o bolo de casamento feito de baunilha e recheado com creme de baunilha e figos frescos.

Chá da tarde

Um chá à tarde exibe uma atmosfera da velha elegância que lhe é característica. Podem oferecer os pratos mais exclusivos aos vossos convidados – mini-sanduiches, pequenos canapés, sconnes, pastelaria exclusiva. Tudo isto a um preço relativamente reduzido. Se servirem um chá – buffet, podem fazer uma recepção para muitos convidados, com só uma pessoa para o bar e mais duas pessoas para o resto.

Um chá à tarde é usualmente servido às 15:00, e é sempre um evento muito exclusivo. Um chá ao fim da tarde, já é mais uma pequena refeição servida as 17:30 ou as 18:00 horas. Uma recepção de casamento como chá da tarde é uma excelente ocasião para usar linhos antigos e atoalhados bordados exclusivos.

Coloquem os atoalhados nas mesas dos buffets para dar um ar vintage requintado. Na altura do bom tempo considerem fazer este evento no exterior, peçam emprestado, ou aluguem guarda-sóis para providenciarem sombras para as comidas e para os convidados. Considerem dar um pouco de cor às mesas com bouquets de rosas, ou com cestos forrados a musgo, e cheios de morangos, ou cerejas. Coloquem bases altas para colocarem os bolos, para dar um ar old-fashion. Se for possível optem por mobiliário de ferro, apropriado para jardim, e não se esqueçam de providenciar almofadas para colocar nas cadeiras.

A loiça usada para servir, não tem de ser toda pertencente ao mesmo serviço, podem optar por colocar em cada mesa um serviço diferente, dará um ar muito kitch ao local. Claro que podem sempre alugar um samovar de prata, para o chá, e tabuleiros de prata, ou até pedir estas peças emprestadas à família ou amigos. Sirvam um buffet, com sanduíches especiais para chá, sconnes, canapés e sobremesas diversas, e bolo de casamento. Entretanto, sirvam diversos chás.

Um som de fundo de jazz, de violino, ou uma harpa acompanhada de uma flauta, podem ser boas opções musicais, enquanto os convidados convivem.

Uma recepção de casamento em formato de chá da tarde pode ser servida por uma empresa de catering; mas já que toda a comida é previamente preparada, uma festa deste género é possível prepará-la em casa. A beleza de uma festa destas é que pode ser feita desde um buffet até um serviço formal de chá. Pode ter lugar num jardim durante o Verão, ou ser servido num local com lareira no Inverno, são duas opções bastante charmosas.

Para o Verão, comecem com champanhe ou com chá gelado, ou com um cálice de porto no Inverno, e continuem o serviço com chá quente. O chá da tarde implica servir mini-sanduiches de pepino, de salda de ovo, e de presunto com tomate, cortadas em pequenos círculos. Os rolinhos de mousse de salmão – finas fatias de pão sem crosta, barradas com mousse de salmão, enroladas em película aderente e levadas ao frigorífico durante 1 hora, sendo depois cortadas às rodelas – são típicos e característicos de um chá tradicional, bem como as tostas de queijo brie, e claro os famosos scones. Coloquem em cada mesa um tabuleiro redondo de três andares cheio de miniaturas de sanduíches na base, no andar seguinte scones e no último, miniaturas de sobremesas. Coloquem compotas e natas batidas para colocar nos scones.

É difícil imaginar maneira mais elegante e memorável para receber os convidados depois da cerimónia de casamento.

Recepção cocktail

Uma festa cocktail é uma maneira muito chique de receber amigos depois de um pequeno casamento. Funciona muito bem também depois de uma cerimónia civil. O formato permite dar uma festa feita num espaço pequeno.

Convidem os vossos amigos para uma recepção às 6 horas da tarde e tenham duas pessoas a passarem bandejas de cocktails coloridos: cocktails de champanhe, manhatans, martinis e cosmopolitans. Tenham também vinho, bebidas simples, água, champanhe e sumos.

Decorem a sala com flores altas, como jarros, estrelícias, ou gladíolos. Contratem um trio de jazz – pianista, saxofonista, percussionista – para darem um tom de música energética à noite; ou em opção podem sempre colocar os vossos cds de jazz favoritos. No local, criem diversos pontos de comida, onde os convidados se possam servir. Cada ponto deve estar providenciado com talheres guardanapos, pequenos pratos, e bebidas.

Coloquem um ponto com pratos de salmão fumado fatiado com finas fatias de pão tostado e garrafas de vodca congeladas com copos de shot só numa mesa especial. Outro ponto pode ter salsichas de gourmet grelhadas, servidas com vários tipos de mostarda. Um bar de ostras também é uma opção muito interessante, neste local deverão ter uma pessoa a abrir as ostras no momento, e a servi-las aos convidados. Noutro ponto coloquem uma mesa de diversos queijos acompanhados de figos frescos e tostas, acompanhados de um belo porto vintage. Se preferirem adicionalmente, podem colocar pessoas com tabuleiros de prata a passar aperitivos quentes, tais como folhados de marisco. Noutra mesa em destaque, coloquem o bolo de casamento com pratos talheres, flutes e diversas garrafas de champanhe em gelo até 1/3 da garrafa.

Esta recepção de casamento pode ser feita em casa porque quase todos os itens são comprados ou facilmente preparados, e até mesmo os quentes podem ser preparados com antecedência. Este formato também não requer muita logística ou limpeza. Os convidados irão apreciar este evento, pois poderão apreciar em cada ponto do local uma especialidade diferente, em cada mesa do buffet.

Fonte: O Nosso Casamento